.addthis_toolbox{text-align:center;}.custom_images a{width:32px;height:32px;padding:0} .addthis_toolbox .custom_images a:hover img{opacity:1} .addthis_toolbox .custom_images a img{opacity:0.50}

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

PERGUNTAS MAIS FREQUENTE: SOBRE OS LIVROS DE HENRIQUE MUSASHI

Nenhum comentário:
Depois de reiteradas perguntas, dúvidas naturais, sobre as publicações (e isso é ótimo, pois significa interesse da parte do leitor), decidi fazer este post para melhor responder as perguntas mais frequentes dos leitores e leitoras.


COMO ADQUIRI-LOS? – Os livros são adquiridos diretamente pelo site da editora Clube de Autores. A forma de pagamento pode ser efetuada pelo boleto bancário ou por qualquer cartão de crédito;

É SEGURO COMPRAR POR ESTA PÁGINA NA INTERNET? – Sim! Só aceitei trabalhar com esta editora devido a sua seriedade e compromisso com os clientes/leitores. Os livros são entregues via correio e nunca soube de nenhum problema na entrega de nenhum volume ou de reclamação de clientes;

OS LIVROS SÃO VIRTUAIS (e-book, e-pub)? – Não! Os livros são impressos de forma convencional (offset), ou seja, no papel, pois nada mais gostosos do que o cheiro de um livro novo em nossas mãos. Não disponibilizamos e-book ou e-pub até para evitar a distribuição pirata/gratuita em prejuízo dos direito autorais;

OS LIVROS PARA ADULTOS (+ 18 ANOS) SÃO DE “SACANAGEM”? – Não, as “cenas” de intercurso de natureza sexual estão dentro de um contexto legítimo (não de forma gratuita e sem sentido) assim como em uma novela da TV. Os livros para adultos retratam, de forma realista, o cotidiano das relações normais (ou anormais) entre pessoas, mas sempre trazem uma “função social” de fazer pensar, questionar, expor problemas sociais e ideias para a solução dos mesmos... São para maiores por conta que o conteúdo é adulto e não para crianças. Então, obedecendo a lei, estipulamos uma idade mínima por motivos lógicos;

SÓ TEM LIVROS PARA ADULTOS? – Também tenho livros para o público infanto-juvenil, da série HISTÓRIAS QUE ENSINAM: “O Tigre e a Princesa”, “O Senhor das Máscaras”, “Uma Fábula e um Conto” , "O Elefante e a Anaconda" e outros virão... E todos adequados para o seu devido público. Na sinopse é dita para qual público é indicado;

SOBRE O QUE ESCREVO? (GÊNEROS LITERÁRIOS)  são vários os "meus" gêneros literários : conto, crônica, fábula, poesia, romance/novela e coaching. Veja a lista de livros separadas por gênero clicando neste link!

     POR QUE OS PREÇOS DOS LIVROS VARIAM? – Varia pelo número de páginas, quanto maior o número maior o preço do volume. No site você poderá observar o número de páginas edição;

     POR QUE NÃO FAZ MAIS PROMOÇÕES?  É a própria editora quem decide quando vai haver promoções. O autor é apenas comunicado quando a empresa o faz, e faço questão de comunicar quando elas acontecem. Se você fizer o cadastro gratuitamente na página da editora você também irá receber um comunicado sobre promoções e outras novidades;

     PODE ME DAR UM LIVRO (DE GRAÇA)? – Bem que eu gostaria de poder dispor de alguns volumes para distribuir para amigos e parentes. Mas meu contrato, com a editora, não me dá o direito de receber livros para a distribuição, já que eles se encarregam da distribuição e venda – recebo apenas os direitos autorais, pois não pago por este serviço. Mando para editora o livro pronto (diagramado, corrigido, capas e etc.) e eles se encarregam da impressão e distribuição dos volumes, mediante a demanda, ou seja, não tenho livros impressos comigo.



     * OUTRAS PERGUNTAS  irei postar à medida que forem sendo feitas e respondidas! Você tem alguma pergunta?
  
* Ah! E não deixem de dar uma olhadinha nas sinopses e folear as primeiras páginas dispostas no site da editora: https://clubedeautores.com.br/authors/70473

Grato por sua atenção e carinho de todos!


C. Henrique Musashi C. Ribeiro


 


domingo, 11 de maio de 2014

OBRAS LITERÁRIAS DE HENRIQUE MUSASHI - Aracati, CE

Nenhum comentário:

OBRAS LITERÁRIAS DE HENRIQUE MUSASHI.

Henrique Musashi - do Aracati/Ceará, para todo Brasil e exterior.

Gênero: Romance, novela


O DIÁRIO DE MARGÔ 

Sinopse: Margaret de Médici é uma jovem muito linda, (do tipo que atrai muitos olhares), religiosa, conservadora, de temperamento forte. Perdeu o pai ainda criança e com isso experimentou a pobreza, tornou-se interna em uma ordem religiosa, mas resolve mudar de religião por se achar vivendo em contradição. No entanto, Margô, em sua “nova lei”, enfrenta seus conflitos por descobrir-se uma mulher cheira de fantasias e desejos intensos, incapaz de se submeter às disparidades entre o discurso e a prática existente entre membros desta designação religiosa em questões sobre vida sexual, castidade, aborto, opção sexual e outros conflitos. Sedutora é a possibilidade de desnudar os segredos de uma mulher contidos nas páginas de seu diário que guarda tão bem suas histórias de relacionamentos, sentimentos, conflitos, confissões e toda a sua intimidade.

*Livro para maiores de 18 anos!




Compre aqui o livro 'O DIÁRIO DE MARGÔ'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)

FIOREFALSUS - A insensatez das paixões. 


Sinopse Professor Diá, natural da cidade de Fiorefalsus, narra a história de seu querido aluno, Jerônimo Poltranazo, um jovem religioso e controversamente radical, cheio de esperanças, sonhos ingênuos em seus relacionamentos desastrosos. À medida que ele vai saindo de sua “zona de conforto”, começa a conhecer o mundo e suas facetas, descobrindo tolamente que as pessoas não são como “ele gostaria que fossem” e nem “como se apresentam”. A trama se desenrola mostrando fatos obscuros dos bastidores de uma religião corporativista e a política social relacionada, ao tempo que se envolve com Nefertari, uma jovem articulada e extremamente ambiciosa que ele conhece em um site de relacionamentos e com Gardênia, uma mulher religiosa e cheia de desejos voluptuosos. LIVRO NÃO  APROPRIADO PARA MENORES DE 18 ANOS!

Compre aqui o livro 'FIOREFALSUS'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)

* ATENÇÃO: Este livro contém narração de cenas de intercurso sexual, portanto NÃO É INDICADO para menores de 18 anos.

FIOREFALSUS II - Wang e a ética dos Imorais. 


Sinopse: Marco Wang era o típico “cara certinho”, mas após seu primeiro divórcio, onde sofrera mais que prejuízos materiais, se torna um “pegador”, usando de seus critérios ateísticos para se relacionar eventualmente com mulheres que encarassem seu jeito de viver – sem compromisso. Isso até conhecer Morgorena, quando surge o desejo em manter um relacionamento sério e duradouro. Apaixonado e cheio de esperanças muda-se para Aderaldópolis, uma cidade repleta de fanáticos religiosos, elitistas, ambiciosos e condescendentes com a corrupção local. Mesmo assim tudo parecia ir bem, até perceber-se discriminado pela família de sua companheira, pois ele não se intitulava cristão e tinha hábitos peculiares de sua filosofia de vida (Budô), não tinha a pele tão clara quanto gostariam, era um trabalhador autônomo que cuidada caprichosamente da casa onde morava com sua companheira que era tida como uma mulher “bem sucedida”, mas vinha de uma família composta de pessoas (vivas ou não) terrivelmente perturbadas de mente e espírito, que literalmente gostavam de perturbar até depois de mortas. As coisas pioram muito depois do nascimento da filha de Wang e Morgorena, cominando com um surto de psicose. 
Fiorefalsus II é uma leitura proveitosa para quem tem espírito questionador, mas uma leitura terrível para quem não quer se encontrar com a vida como ela é.  
  
* ATENÇÃO: Este livro contém narração de cenas de intercurso sexual, portanto NÃO É INDICADO para menores de 18 anos.


Compre aqui o livro 'FIOREFALSUS II'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)


Gênero: crônicas/coaching


PROSA CRÔNICA - Axiomaticamente Amigo
         
SinopseEsta nova obra além de ser uma coletânea traz textos inéditos que falam sobre amenidades, coisas do cotidiano de uma ótica qual, geralmente, passa despercebida aos nossos olhos, aborda nas entrelinhas, de forma simples, a intimidade e sensibilidade nas relações sociais, emocionais, religiosas, afetivas, tecendo em sua linguagem metalinguística e simbolismo romântico. 
O autor já começa o livro, “brincando” com a capa, usando no título duas palavras sobrepostas (crônica e prosa), onde expressa a hipótese de que irá escrever de maneira natural, ao tempo que, redundantemente, não nos deixa dúvidas que iremos ler crônicas em prosa. Já na imagem, que também é texto visual, observamos uma tarja vermelha sobre os olhos abertos – como se estivesse nos alertando sobre o perigo de julgar precipitadamente, apenas pelo que enxergamos (ver, julgar e agir equivocadamente) ao que todos estão sujeitos.

Boa leitura a todos e a todas!

Compre aqui o livro 'PROSA CRÔNICA'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)

CRÔNICAS DO BOM VIVER - Pegando pesado! (4.ª edição)
         
Sinopse: Auspicioso e desmistificador CRÔNICAS DO BOM VIVER é um livro de crônicas que, independente da antipatia de seu autor por determinada categoria de livros, se enquadra no gênero “coaching” porém, diferente de todos que você já possa ter lido. Assuntos abordados “sem dó e sem piedade” e, principalmente “sem mi mi mi”. Usa do humor e linguagem simples e despojada de floreamentos, porém recheada de reflexões profundas, onde o autor se expressa como se estivesse em uma conversa informal, "assim como se conversa com um amigo que nos sentimos à vontade para fazer rir ou apenas usar a acidez da ironia ou do sarcasmo para transmitir suas ideias", sendo escrito a partir de pesquisas e das experiências pessoais de Henrique Musashi.
O autor trata de temas bem sérios com gostosas pinceladas de humor, entre eles cabe destacar dogmatismo, religião, homossexualismo, aparência, condição financeira, sentimentos, sexo, relações amorosas, filhos, divórcio, relacionamento com “ex”, alienação parental e outros assuntos. Vale a pena conferir!


*Livro não recomendado para fanáticos religiosos, moralistas e menores de 18 anos!
Compre aqui o livro 'CRÔNICAS DO BOM VIVER'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)

Gênero: poemas, crônicas e pensamentos


POETICE CRÔNICA - a lenda da rosa-flor. 

SinopseEste livro é uma gostosa viagem poética-romântica, em versos escritos em fases de uma relação, de perspetivas diferentes, pois no mesmo “capítulo” tem poemas que, embora abracem o mesmo tema, mas foram compostos em tempos peculiares (anos diferentes). Enfim o livro, além de versos são compartilhados (nas linhas e entrelinhas) um pouco da experiência do adquirida pelo momento vivido a nos dizer que: com o tempo e a experiência somos capazes de percebemos certas armadilhas, mas a cisma constante nos impede de ver o que é realmente belo.



*Livro para maiores de 16 anos!




Compre aqui o livro 'POETICE CRÔNICA'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)



SEDUZA-ME! - As nuances do Amor 


Sinopse: A arte da sedução é narrada com todo o romantismo de Henrique Musashi, propiciando aos leitores imergirem nos seus poemas e encontrarem águas claras ou turvas em suas proezas poéticas. Quem deseja conhecer as várias nuances do amor, pode aventurar-se neste livro, onde irá descobri-lo na expressividade das emoções, como desejos e ardências, medos e aflições, encantos e embelezamentos, perdas e separações, paixões e contemplações. Decerto, a leitura poderá despertar impressões variadas, mas todos irão se identificar com muitos de seus versos, pois apesar das experiências pessoais de cada leitor, há um turbilhão de sentimentos pulsando no coração de cada um. Por isso, não tenha medo de enfrentá-los com a ajuda dos instigantes poemas do “Seduza-me – As nuances do Amor”, você poderá encará-los a sós ou na companhia da pessoa amada. Fica aqui o convite!

*Livro para maiores de 18 anos!





Compre aqui o livro 'SEDUZA-ME!'


Padrão (A5 14,8 x 21cm)


SOCIAL CARRASCO - Verso e prosa do escultor de pedras de tropeço 


Sinopse: Nesta edição o escritor, Henrique Musashi Ribeiro, escolheu versos e prosas que falam sobre nossos percalços cotidianos. Da solidão da vida moderna, onde percebemos as novas tecnologias que ao tempo que nos aproxima também nos tornam mais distantes do convívio social, onde muitas vezes somos os “carrascos” em nossos julgamentos tão contraditórios, pela dificuldade que temos em confiar no outro, de nossas críticas com relação à política, a sociedade e a religião, onde nossas frustrações se transformam em fabricas de vilões tão comuns e escondidos em nossas mentes. Um ótimo livro para reflexão. Vale a pena conferir!

*Livro para maiores de 18 anos!
Compre aqui o livro 'SOCIAL CARRASCO'
Padrão (A5 14,8 x 21cm)

IDIOSSINCRASIAS ROMÂNTICAS - As nuances do amor II 


Sinopse: Se você tem um coração pulsando em compasso no peito, é um sinal de vida, porém se ele bate ou já bateu em nervoso, mas feliz descompasso, então é um indicativo de que foi tomado por algumas armadilhas sentimentais. Há quem não saiba o que fazer nessas situações e prefira fugir a qualquer sombra de um romantismo, enquanto o poeta entrega-se às enlevadas artimanhas da alma e traduz em versos os mais sublimes sentimentos. Nas páginas de Idiossincrasias Românticas – As nuances do amor II, o escritor Henrique Musashi descreve seus sentimentos e desejos tão simbólicos, e de forma deslumbrante, toda a poesia nelas contida pode ser confundida com os ensaios da vida real dos seus leitores. Este livro foi constituído em fases nas quais se sobrepõem poemas, e também pensamentos de outros autores, a pintar em suas diferentes nuances o amor – o devoto, sublime, sonhador; o pesaroso, solitário, desenganado; o tímido, incerto, platônico... Portanto, se você deseja fazer uma ótima leitura, sem dúvida esta é uma sugestão ideal e imperdível para os apaixonados por poemas românticos.

* Livro para maiores de 18 anos!


Compre aqui o livro 'Idiossincrasias românticas '
Padrão (A5 14,8 x 21cm)


IDIOSSINCRASIAS II – Espólios em versos e prosas! 


Sinopse: Este livro é uma fascinante coletânea de versos e prosas que o autor, Henrique Musashi, decidiu retirar da sua íntima gaveta e partilhar com os seus estimados leitores. Nestes textos estão impregnados sentimentos de tristeza, amizade, solidão, paixão, amor, desejo, humor e destiladas algumas críticas a comportamentos religiosos, políticos, sociais e culturais baseados na dissimulação, traição, mentira, preconceito, corrupção. Também faz charmosas homenagens a pessoas queridas e torna públicos poemas que lhes foram dedicados por algumas amigas. É mais uma obra organizada com prazer pelo escritor e que todo apreciador de uma boa literatura pode se deliciar ao ler, é um encantamento poético para aqueles de espírito romântico e traz ares de sensibilidade crítica a quem está sempre acessível à reflexão. Leia e deleite-se!

*Livro para maiores de 18 anos!


Compre aqui o livro 'IDIOSSINCRASIAS II '


Padrão (A5 14,8 x 21cm)



Gênero: contos e fábulas


O TIGRE E A PRINCESA - Histórias que ensinam!


Sinopse: Originado do lindo poema “O menino poeta e a princesa menina” – de Henrique Musashi, este é um conto fabuloso que narra uma história de amor entre o príncipe Hu e sua amada, a plebeia Aiyume. Este amor enfrenta o ambicioso e perverso Oni, que se torna rei usurpando o trono e mantendo o casal afastado por meio de forças malignas. Como maldição, a bela Aiyume é mantida prisioneira do Rei Oni, enquanto Hu é obrigado a viver numa cabana no topo de uma colina, sob a forma de homem-tigre, tendo como companheiro Mheo, um sapo bobo e fofoqueiro, que consegue manter vivo o bom humor diante do drama vivido. O conto é narrado de forma poética revelando elementos da sabedoria oriental, nos remetendo a um passado imaginário, mas abordando o comportamento humano cujos ensinamentos são atemporais. Por isso, é indicado para um público infanto-juvenil, visto que ainda encontra-se em formação de valores e dos princípios que norteiam a conduta ética e moral, porém, também recomendado para adultos que são capazes de se encantar com uma bela narrativa e desvendar o seu desfecho.

* Recomendado para todas as idades!


Compre aqui o livro 'O TIGRE E A PRINCESA '
Quadrado (20cm x 20cm)

O SENHOR DAS MÁSCARAS - Histórias que ensinam!


Sinopse: Há muitos séculos, no fictício reino de Bazophia, um afamado forasteiro conquista a admiração e o respeito de todas as pessoas, dos simples camponeses à ilustre nobreza. Sua fama o faz galgar patamares sociais cada vez mais elevados, graças à sua maestria de usar, literalmente, uma máscara para cada ocasião, daí conquistando o título de “O Senhor das Máscaras”. Chega a agradar até mesmo o rei, que mesmo sem ver seu verdadeiro rosto, lhe incumbe da missão de acompanhar todas as facções culturais do seu reino e lhe dar seus pareceres, pondo à sua disposição um pajem, o Hanako – filho de um ferreiro, obrigado a se submeter às vontades de seu amo, – um jovem que pôde observar de perto as artimanhas daquele que deveria ser o seu mestre. Mas da mesma forma que esse homem usou a arte da retórica para se tornar popular, ele a utilizou para disseminar a mentira e a discórdia: será que todas as máscaras deste senhor cairão por terra?O Senhor das Máscaras, é um livro sobre ética que ensina a todos, a sermos sempre autênticos, e com quem não o é, veja nessa história o que pode acontecer.
*Um livro para todas as idades!

* Recomendado para todas as idades!


Compre aqui o livro 'O SENHOR DAS MÁSCARAS'
Quadrado (20cm x 20cm)

O ELEFANTE E A ANACONDA - Histórias que ensinam! 


Sinopse:  Esta é uma fábula que narra o amor platônico entre um elefante e uma serpente que se encontraram num zoológico. Ele, atraído pela beleza, elegância e graciosidade da anaconda, entrega-se cegamente a essa paixão, doando-se impulsivamente aos desejos de sua amada e acaba mudando sua vida para agradar o seu amor, esquecendo até mesmo de seu grande amigo hipopótamo que não gostou das mudanças de comportamento do seu velho companheiro. O enredo aborda situações comuns de forma caricatural, apoiado em fundo moral que serve para adolescentes e adultos meditarem a respeito dos sinais de um “amor verdadeiro” e da confiança que devemos depositar nos conselhos dos velhos bons amigos. Esta peça da literatura infantil, em formato especial (20 cm x 20 cm), é uma bela fábula escrita para todas as crianças, até mesmo para “a criança interior que existe dentro de cada um de nós”, a fim de que aprendamos a pensar nos riscos que corremos quando costumamos agir com certa teimosia e ilusória esperança em nome de uma paixão.

* Recomendado para todas as idades!


Compre aqui o livro 'O ELEFANTE E A ANACONDA'
Quadrado (20cm x 20cm)

UMA FÁBULA E UM CONTO - Histórias que ensinam!


Sinopse: Atendendo a vários pedidos, transformamos dois livros; a fábula “O elefante e a anaconda” e o conto “O Senhor das Máscaras”, em uma só encadernação em formato quadrado (20cm x 20cm), como isso demos origem a séria HISTÓRIAS QUE ENSINAM, que pode ser encarado como outra obra paradidática – dois em um, por se tratar de textos educativos para crianças, jovens e adultos de dois gêneros fascinantes da literatura, escritos com a maestria originalidade do seu autor Henrique Musashi. A fábula, O ELEFANTE E A ANACONDA, conta a história de um paquiderme que se apaixonou por um réptil. Fala-nos das consequências da paixão cega, desenfreada e confusa. Já o conto, O SENHOR DAS MÁSCARAS, discorre essencialmente sobre ética e a honra, que nos leva a máxima popular que a “mentira tem pernas curtas”, onde um estranho aparece em um reino e consegue galgar status usando de artifícios e artimanhas para conquistar as pessoas mais crédulas e desenformadas. Vale a pena ler e compartilhar estas duas histórias simples, mas que trazem uma bela mensagem a ser refletida. *Mantivemos a mesmas ilustrações e capas internas dos textos originais. Boa leitura a todos!

* Recomendado para todas as idades!


Compre aqui o livro 'UMA FÁBULA E UM CONTO'
Quadrado (20cm x 20cm)







sábado, 25 de janeiro de 2014

Coletênea de Frases, Máximas e Pensamentos - Parte 2 (2013 - 2014)

Nenhum comentário:

 Coletênea de frases e pensamentos de 2013 - 2014, por Henrique Musashi

 Caras e bocas de Musashi!

Frases e pensamentos do escritor, poeta, cronista e pensador retirada de suas obras publicadas e impressões compartilhadas em redes sociais. Seja bem-vindo ao mundo da mente brilhante deste talento da literatura brasileira com requintes orientais.

 >>2013<<



"Bondade ou maldade... Um dia volta... Mesmo pra quem pensa estar acima da lei. Justiça é outra coisa, mais profunda do que aquela "dama" sem calcinha segurando uma balança (pra pesar grana) e uma espada de retalhar sonhos de pobres, enquanto finge que não vê nada." - Henrique Musashi

“O certo é o certo. Corporativismo familiar é só mais um treino para futuros fisiologistas e corruptos.” - Henrique Musashi

Se em suas amizades não houver tal "conforto", então também não há amizade, pelo menos não uma verdadeira. Cuidado com “amigos” fofoqueiros e muito religiosos. Evite, fuja das pequenas "Neo-Inquisições familiares", principalmente das famílias dos outros... Não queira ser "de casa".- Henrique Musashi


 “O sonho e saudade são vizinhos a entreolhar-se, mas cada um de sua janela.” - Henrique Musashi

“Posso pular uma rodada, mas nunca abandono a mesa do jogo; nunca saio por medo de apanhar, só me retiro quando sei q vou machucar muito.” - Henrique Musashi

O mal de nos envolvermos com pessoas que estão financeiramente realizadas é que nos tornamos apenas acessórios, a serem considerados, em meio à necessidade sexual do outro. Fora isso, somos dispensáveis, afinal elas já têm e são tudo do que precisam, somos dispensáveis. – Henrique Musashi

 

"Mulheres frigidas e frustradas, que descambam para a ignorância e futilidade, é um perigo até pra quem não dorme com elas. E depois de velhas aprendem a destilar veneno de maneira sutil, mas enquanto não enrugam, elas continuam a espraiar sua loucura até no meio da rua. Lembre-se que você não casa apenas com sua companheira, casa-se com, pelo menos, meia dúzia de parentes e aderentes, que por sua vez estão ligados a outros. Então antes de se misturar, veja o historio dessa gente, pois não tem amor que resista a uma mundiça e não tem buceta e beleza que valha este sacrifício." - Do livro Fiorefalsus II, por Henrique Musashi.



 
Se por acaso certo tipinho de mulher insolente mandar você ‘ser homem’
- “Seja hôôômi!”
Não se ofenda, mas leve em consideração que tipo de “macho” que tal fêmea está acostumado a conviver, pois geralmente são os caras legais que ela esnoba, os homens sensatos que a evitam, o marido alheio que ela deseja, um chifrudo que já viver por perto, ou algum parente bravateiro, decrépito metido a machão, que de vez em quando tenta acabar com a própria vida, entre outros mazelentos. No final das contas as palavras duras nem eram duras, mas apenas um pedido de atenção desesperada. Então, se você analisar friamente, nem foi um insulto. Respire fundo e fique muito feliz por não fazer parte do micro urbe de machos desta infeliz. Ah! E evite terminantemente andar em casas ou estabelecimentos onde tem mulheres que gritam no meio da rua, mesmo que lá tenha cerveja gelada e tira gosto muito bom. Dê sempre preferência à discrição, a educação e a feminilidade de outras mulheres maravilhosas que muitas vezes nós nem percebemos. – Do livro "Crônicas do Bom Viver, por Henrique Musashi



"Critério: Saiba quem são seus amigos, pois Isso é importante! Tem pessoas que mesmo não sendo seu irmão sabem apoir, ouvir e "jogam limpo" com você. Se ter o mesmo sangue quisesse dizer alguma coisa o mosquito seria o seu melhor amigo e companheiro. E o meu critério é este: - Você será tão bem-vindo a minha vida o quanto eu sou bem vindo na sua vida ou a sua casa, independentemente de parentesco ou laço sanguíneo... Um peso uma medida!" - Henrique Musashi Ribeiro


 "Às vezes a gente se torna aquilo que fingiu ser por muito tempo. Então se, um dia, for fingir ser o que não é, pelo menos finja ser algo com o que você possa conviver." - Henrique Musashi

 
Certa vez me chamaram de "poetinha" e em seguida botaram aquele "KKKKK" da gaitada on-line. Respondi que não merecia tal definição, pois ela já pertencia a outro poeta, Vinicius de Moraes, assim chamado carinhosamente pelos amigos – o poetinha. No caso, diante de tal grandeza, eu não mereceria ser chamado nem de "pó" de poeta, mas agradeci o "pejorativo intencional", mas que fora recebido, por mim, como um elogio, pois a vaia é o aplauso do idiota. – Henrique Musashi


Antes passem meia dúzia de sonhos impossíveis pela minha cabeça, do que uma bala de desespero. Antes passem mil fantasias acima do meu pescoço, do que uma corna envolta dele. Antes eu tome uma bebida forte com um único bom amigo, do que veneno sozinho. - Henrique Musashi

>>2014<<

 

"Aprecio muito um churrasco de carne suína, com uma cervejinha, mas, nem por isso, teria coragem de encher o saco de um muçulmano, querer convencê-lo a fazer o mesmo, só porque eu adoro comer bistecas. A maior religião é o respeito, o que ferra com tudo é o preconceito, disfarçado em um discurso repetitivo e enfadonho; bem como a língua que não cabe dentro da própria boca, a destilar o veneno-calmante da frustração pessoal, a querer convencer (a si e os outros) de uma coisa que a própria pessoa não acredita, pois do contrário estaria em paz." – Henrique Musashi


 

"Cuidado com os “amigos” fofoqueiros e dogmáticos. Evite, fuja das pequenas "neo-inquisições familiares, principalmente das famílias dos outros, onde suas palavras serão ditas em versões distorcidas e julgadas ao som de sofismas, ao sabor da falsa moral, portanto, não queira “ser de casa". Falo por experiência!" - Henrique Musashi.


 
"Acho indelicado desligar sem se despedir, embora eu entenda se dormirem ao telefone falando comigo, pois duas coisas que respeito em alguém é o trabalho e o sono alheio." – Henrique Musashi

 
"Há luz ao fundo do espetáculo chamado vida. Há trevas nas coxias onde se escondem os antagonistas e coadjuvantes a observarem, quase passivos, no momento em que sobejam a maior luz, a lhes ofuscarem a “saldável ignorância", enquanto reveem suas falas decoradas, seus papeis ridículos, em suas mentes adestradas." – Henrique Musashi



E se a própria “justiça organizada” costuma errar, quanto mais a “justiça” promovida por pessoas despreparadas, descuidadas, petulantes, dogmáticas, tendenciosas e arrogantes chamando-se a si mesmo de “JUÍZES DE ISRAEL”, punindo de forma corporativista, em unilateral compadrio a favor daqueles que apreciam e contra aqueles que aprenderam a desprezar; depois saem falando de “inspiração do sacerdócio” – já vi isso bem de perto nos meus tempos de “santo dos últimos dias”, pois eu estava no outro lado da mesa de um fanfarrão, que sentiu-se à vontade de quebrar até protocolos em nome de sua pressuposta “autoridade divina”. – Do livro Fiorefalsus I, por Henrique Musashi

 
"Infelizmente o mundo não é só feito de coisas fofas e bonitas, tem umas partes bem desagradáveis que nos tiram, às vezes, até o sorriso do nosso rosto. Convém apenas manter a serenidade, o foco e a esperança no que realmente queremos. Nada como um dia após o outro e uma noite no meio para descansar a cabeça." – Henrique Musashi


“O reflexo da ação é melhor do que dissertá-la, ao invés de vivê-la, portanto devemos deixar as palavras para o momento certo, quando elas forem realmente necessárias.” – Henrique Musashi

Existem dois tipos básicos de RACISTAS e PRECONCEITUOSOS em geral (independentemente da cor ou do gênero do discriminado). Um, o mais conhecido, é aquele que rebaixa uma raça ou gênero, por “achar inferior”. E o segundo é aquele que “exalta demais”, com tudo se ofende, mas pela mesma “razão” do primeiro. Idiotice de ambos, todos viemos do mesmo tronco e raiz – seja de maneira científica-ancestral ou religiosa. Somos seres complementares e não concorrentes. – Henrique Musashi

“Em "terra de cegos" quem tem dois olhos é um ser estranho e, geralmente, a presença incomoda aos demais aleijados incuráveis. Conheci deficientes visuais com mais sensibilidades e paraplégicos mais ativos dos que aqueles cujo a aleijo está na alma.” – Henrique Musashi

 
Esse negócio, “de quem sabe um dia”, é uma eternidade com um buraco negro no meio chamado de medo ou desinteresse. – Henrique Musashi

 
     O chato de se tentar começar um “diálogo aberto” com pessoas DOGMÁTICAS é que o papo já começa fechado, pois não se pode falar em Ciência sem os rótulos do conservadorismo religioso. Estas são cheias de certeza até em dizerem, de forma errônea e pejorativa, que “a ciência pode provar tudo” (nem isso elas sabem), mas a única certeza é a delas, que a tudo podem explicar, atribuindo a tudo a uma única fonte divina em meio a um “maniqueísmo formidável” (em suas cabeças). A única certeza concreta é que o papo não vai ser fácil e, nem muito menos, agradável. Não perco mais meu tempo com isso! Deixo esta tarefa árdua para meus queridos Mestres quais admiro de coração. Pelejar com dogmáticos é como querer/tentar limpar o traseiro com um papel sujo de manteiga! – Henrique Musashi

__________________________

 Veja estas frases, pensamentos e muito mais, 
nos livros deste talento revelação
 pelo link da editora. Click no link abaixo!
                          https://clubedeautores.com.br/authors/70473